TurfeOnline.com

  • Increase font size
  • Default font size
  • Decrease font size
Banner
Banner
Banner


Pelo segundo ano consecutivo, a preciosa velocista-arenática MADAME INDY (4.Kodiak Kowboy e Poty Indy por P.T.Indy), criada pelo Dr.Ulisses Lignon Carneiro e pertencente ao Haras do Morro, ergueu o troféu da Prova Especial João Goulart (R$ 8.280,00) – para fêmeas de 3 anos e mais idade –, cuja edição 2020 foi realizada Domingo, 18 de Outubro, no percurso de 1.200 metros, em pista de areia macia, do Hipódromo da Gávea.

Sob impecável orientação do excelente Valdinei Gil – que a manteve na última posição durante o início da carreira –, a descendente de Kodiak Kowboy evoluiu ao natural, por fora de todas, para assumir a dianteira quando restavam 200 metros para o disco, livrando confortável diferença, de 2 corpos e meio, sobre suas rivais. A insistente Raquel´s Story (4.Forestry) precisou se esforçar ao máximo para formar a Dupla, terminando um pouco a frente da participativa Cantalona (4.Cisne Branco), de elogiável performance. A potranca Irish Daughter (3.Agnes Gold) concluiu sua apresentação em quarto, deixando a ligeira Zaza Bela (6.Silver Train) no complemento do placar remunerado. Depois, finalizaram: Flocos de Amor e Tatuada Soy (ARG).

O cuidadoso Roberto Morgado Neto (CT) é quem responde pelo treinamento da agora bicampeã, MADAME INDY, que registrou a marca de 1m13s08s.

FOTO: Sylvio Rondinelli – Jockey Club Brasileiro

MADAME INDY: Profunda superioridade entre as velocistas-arenáticas


 

Destinado a produtos de 3 anos, o importante Clássico Ricardo Lara Vidigal 2020 (Listed Race – R$ 11.000,00), foi um dos destaques da reunião de Sábado, 17 de Outubro, no Hipódromo de Cidade Jardim.

Quem falou mais alto nos 2.200 metros, em pista de areia macia, desta relevante competição, foi o precioso corredor FULL DO JAGUARETÊ (Macho, Castanho, 3 anos, do Rio Grande do Sul – Alcorano e Cineasta por Amigoni), criado por seu proprietário, o Stud Jaguaretê.

Com o competente Maikon Mesquita tendo a responsabilidade de comandá-lo, o descendente de Alcorano, que brigou pela primeira posição desde o pulo de partida, desvencilhou-se dos rivais no final da reta oposta. Em autêntico galope de saúde, FULL DO JAGUARETÊ disparou para o disco com mais de 17 corpos de vantagem sobre Oakland Bay (3.Wild Event), que ficou com a formação da Dupla. O grande favorito Go Petrus Go (3.Catcher In The Sky), aparentemente sentindo algo, terminou bastante afastado no terceiro lugar, deixando Okay Stein (3.Going Somewhere) na quarta e última posição. Royal Ballet e Aquenaton não competiram.

Apresentado, em exuberante forma física, pelo cuidadoso Mário André, o vencedor, FULL DO JAGUARETÊ, que brilhou na esfera clássica pela quarta vez, travou os cronômetros na marca de 2m15s243s.

FOTO: Porfírio Menezes – Jockey Club de São Paulo

FULL DO JAGUARETÊ: Pensionista de Mário André brincou de correr!


 

Em sua primeira aparição na esfera clássica, a bela potranca TEXXANA (3.Crafty C.T. e Aroma Perfeito por Royal Academy), criada por seu proprietário, o Dr.Roberto Belina, titular do Stud Yellow River, falou mais alto na edição 2020 da Prova Especial Riboletta (R$ 5.500,00) – para fêmeas de 3 anos –, disputada Sábado, dia 17, no percurso de 2.000 metros, em pista de grama macia, com cerca móvel, do Hipódromo de Cidade Jardim.

Sob eficiente orientação do habilidoso André Luiz Silva, a descendente de Crafty C.T. precisou de poucos metros após a partida para tomar conta do primeiro lugar, ditando o ritmo da competição.

Ao ser pressionada na reta final, TEXXANA teve valentia suficiente para garantir 2 corpos de vantagem sobre a favorita Fiona do Jaguaretê (3.Poker Face), que, apesar da insistência, precisou se contentar com a formação da Dupla. Descontando nos momentos decisivos, Regal Lavínia (3.Redattore) concluiu sua apresentação no terceiro lugar. Heritage (3.Redattore) ultrapassou o espelho em quarto, deixando It´s Alive (3.Wild Event) no complemento do placar remunerado. Em seguida, finalizaram: Una Macchina e Tukaritza.

Carinhosamente treinada, no Paraná, pelo cuidadoso Márcio Ferreira Gusso, a vitoriosa, TEXXANA, assinalou o tempo de 2m03s419s.

FOTO: Porfírio Menezes – Jockey Club de São Paulo

Potrancas não resistiram ao talento de TEXXANA


 

Publicidade

Banner
Banner
Banner

Apoio

Banner

Banner
Banner