TurfeOnline.com

  • Increase font size
  • Default font size
  • Decrease font size
Banner
Banner
Banner


Descendente de Pounced vingou-se da derrota no GP Brasil 2018 (G.I)

Significativa parte dos melhores fundistas do país esteve reunida Sábado, dia 4 de Agosto, no Jockey Club Brasileiro, para a disputa da renomada Copa A.B.C.P.C.C. Clássica Mathias Machline 2018 (Grupo I – R$ 145.834,98 + valor “ADDED”, de R$ 49.735,15, ao dono do animal vencedor) – para produtos de 4 anos e mais idade.

Vice-campeão, em Junho, do Grande Prêmio Brasil 2018 (G.I), o excelente Arrocha (Macho, Castanho, 4 anos, do Paraná – Pounced e Avon Lady por Signal Tap), criado por seu proprietário, o Haras Estrela Nova e iniciado no CENTRO DE DOMA VENDAVAL, desta vez deixou a raia com o troféu.

Dirigido pelo Recordista Mundial de Vitórias, Jorge Ricardo, que veio da Argentina para esta missão, Arrocha precisou de poucos metros após a largada para tomar conta do primeiro lugar, ditando o ritmo da competição. Pressionado na reta final, o neto de Signal Tap teve forças para manter-se na dianteira, garantindo o importante título. No espelho, diferença de meio corpo o separou do excelente Quarteto de Cordas (4.Rock Of Gibraltar), eleito Cavalo do Ano pelo Troféu Mossoró e que havia superado Arrocha na principal prova do calendário clássico nacional. Sem conseguir brigar pela vitória, o eficiente Olimpo (4.Redattore) cruzou o disco no terceiro posto. Fantastic Boy (4.Wild Event) chegou em quarto, com Orange Box (4.Wild Event) no complemento do placar remunerado. Depois, terminaram: Or Noir, Fanciful, Bom Gosto e Easiest Way (bastante apostada, produziu pouco).

O Segundo-Gerente Paulo Sérgio de Deus (CT), que substitui o suspenso Roberto Solanés, é quem responde pelo treinamento do campeão, Arrocha, que conquistou seu terceiro êxito nobre, sendo o segundo em prova de Grupo I. Os 2.000 metros, em pista de grama pesada, do Hipódromo da Gávea, foram percorridos em 2m07s12s.

FOTO: Sylvio Rondinelli – Jockey Club Brasileiro

Talento de ARROCHA fez a diferença nos dois quilômetros gramados


 

Repetindo o feito de sua mãe, Alta Vista, defensora do Haras Cifra

leva a melhor na abertura da Quádrupla Paulista de Potrancas

Sábado, dia 4, no Hipódromo Paulistano, a Quádrupla Coroa de Potrancas 2018 teve início com a disputa do Grande Prêmio Barão de Piracicaba (Grupo I – R$ 30.000,00) – para fêmeas de 3 anos –, programada para o percurso de 1.600 metros, em pista de grama pesada.

Quem deixou a raia com êxito foi a qualificada corredora Hembra (Fêmea, Castanha, 3 anos, do Paraná – Forestry e Alta Vista por Amigoni), criada por seu proprietário, o Haras Cifra.

Precisamente dirigida pelo eficiente Éverton Pereira, a filha da múltipla ganhadora clássica Alta Vista (Amigoni) – que levou a melhor nesta prova em 2011 –, foi para a dianteira logo após a largada e assim veio para o disco. Mesmo esmorecendo nos momentos decisivos, Hembra teve forças para manter pouco mais de 1 corpo de vantagem sobre a atropeladora Honorável Bisca (3.Siphon), que fez incrível corrida de recuperação após uma péssima largada. A favorita Naomi Broadway (3.Salto), outra que não teve uma boa partida, concluiu sua apresentação no terceiro lugar. Magia Negra (3.Molengão) terminou em quarto, com Queridinha (3.Didimo) na quinta posição. Depois, chegaram: Duty do Jaguaretê, Mona Hatoum, Doppio Shanghai, Cara Salto, Arte Olímpica, Desejada Opal e Next Kowboy. Baby Cat não competiu.

Carinhosamente treinada, no Paraná, pelo cuidadoso Delmar Lima Albres, a ganhadora e candidata à Coroa Paulista 2018, Hembra, assinalou o tempo de 1m36s987s.

FOTO: Hipódromo de Cidade Jardim

HEMBRA: Superioridade da partida à chegada!


 

Descendente de Shanghai Bobby conquistou

a versão potros da renomada Taça de Prata

Esbanjando autoridade, o precioso potro Lamartine (Macho, Castanho, 3 anos, do Rio Grande do Sul – Shanghai Bobby e Dica por Ghadeer), criado por seu proprietário, o Stud Eternamente Rio, falou mais alto no importante Grande Prêmio J.Adhemar de Almeida Prado/Taça de Prata (Grupo I – R$ 60.452,76 + valor “ADDED”, de R$ 29.713,33, ao dono do animal vencedor) – para machos de 3 anos (Regulamento Próprio) –, um dos destaques do Festival A.B.C.P.C.C. 2018, realizado Sábado, dia 4, no Jockey Club Brasileiro.

Muito bem pilotado pelo experiente Carlos Lavor – que o manteve em quarto durante o início da carreira –, o neto do memorável garanhão Ghadeer ganhou terreno na altura dos 200 metros finais para alcançar o primeiro triunfo nobre de sua campanha. Com estilo, Lamartine seguiu para o espelho com confortáveis 3 corpos e meio de vantagem sobre o atropelador Taksim (3.Discreet Cat), que ficou com o vice-campeonato. O veloz Garbo Talks (3.Put It Back) cruzou o disco na terceira posição. Pimper’s Paradise (3.Put It Back) finalizou em quarto, deixando Black Cello (3.Put It Back) no complemento do marcador. A seguir, finalizaram: Inforcer, Olympic Ipswich, Rio Amazonas, Turnberry, Stylish e Mateiro.

O campeão, Lamartine, que recebe o competente treinamento do ótimo Luiz Esteves (CT), marcou o tempo de 1m38s86s, para os 1.600 metros, em pista de grama pesada, do Hipódromo da Gávea.

FOTO: Sylvio Rondinelli – Jockey Club Brasileiro

LAMARTINE desfilou seu talento na pista da Gávea


 

Descendente de Dubai Dust foi o campeão da

Copa A.B.C.P.C.C. Velocidade Mário Belmonte Moglia 2018 (G.III)

Em bela arrancada, o qualificado velocista Essential Lord (Macho, Castanho, 4 anos, do Rio Grande do Sul – Dubai Dust e Queen Brigit por Roi Normand), criado por seus proprietários, os Haras Nacional e Nijú, foi o campeão da Copa A.B.C.P.C.C. Velocidade Mário Belmonte Moglia 2018 (Grupo III – R$ 32.856,51 + valor “ADDED”, de R$ 8.265,46, ao dono do vencedor) – para animais de 3 anos e mais idade (Regulamento Próprio) –, ocorrida Sábado, dia 4, no quilômetro gramado, em pista pesada, do Hipódromo da Gávea.

Contando com qualificada orientação do eficiente Luan S.Machado, o neto de Roi Normand deixou a quarta posição na entrada da reta para dominar a competição quando restavam 100 metros para o espelho, batendo seus cinco adversários por pouco mais de 1 corpo de vantagem. Descontando na hora da verdade, o bom Super Rapha (5.Put It Back) ficou com o vice-campeonato. O veloz Schweinsteiger (5.Tiger Heart) concluiu sua apresentação no terceiro lugar. Isola Di Fiori (4.Pioneering) chegou em quarto, com Voando Sorrindo (4.Voando Baixo) no complemento do marcador. Raj encerrou o lote, em sexto.

Brilhantemente treinado pelo excelente Luiz Esteves (CT), o vitorioso, Essential Lord, que triunfou na esfera clássica pela terceira vez, registrou a marca de 58s56s.

FOTO: Sylvio Rondinelli – Jockey Club Brasileiro

ESSENTIAL LORD brilhou intensamente na raia carioca


 

SÃO PAULO, SÁBADO (4/8). Destinado a fêmeas de 3 anos e mais idade, o Clássico Jorge da Cunha Bueno e Princesa Héléne Yourievitch 2018 (Listed Race – R$ 9.000,00) marcou a primeira conquista nobre da campanha de Margaery (3.Agnes Gold e Sophie’s Salad por Rahy), talentosa potranca criada por seu proprietário, o STUD CHESAPEAKE.

Com Robson Nunes preciso em seu dorso, a neta de Rahy – irmã materna da excelente Indriya (USA), campeã do Grande Prêmio Independência 2015 (G.III) –, ganhou terreno na metade da reta para tomar conta do primeiro lugar. Esbanjando valentia, Margaery teve forças para livrar uma paleta de vantagem sobre a insistente Northern Town (3.Que Fenômeno) que vendeu caro a derrota. A terceira posição permaneceu a Cléo do Jaguaretê (4.Adriano), que preferiu a parte interna na pista. Ziska Blade (4.Blade Prospector) finalizou em quarto, deixando Richiesta (4.Tiger Heart) no complemento do placar remunerado. Depois, terminaram: Great Vista (favorita, produziu pouco) e Fera Radical.

Impecavelmente apresentada pelo cuidadoso Eduardo Garcia, a vitoriosa, Margaery, travou os cronômetros na marca de 55s781s.

FOTO: Hipódromo de Cidade Jardim

MARGAERY fez bonito entre as velocistas


 

SÃO PAULO. O Clássico Luiz e José Vieira de Carvalho Mesquita (Listed Race – R$ 9.000,00) – para animais de 4 anos e mais idade –, encerrou, com chave de ouro, a festiva reunião de Sábado, 4 de Agosto, no Jockey Club de São Paulo. Em final de tirar o fôlego, triunfou o qualificado fundista Tupã Ceretã (4.Quick Road e Katita Porã por Special Nash), de criação do Haras Mabruk e propriedade do NEVERENDING STUD.

Contando com enérgica condução do qualificado Éverton Pereira, que o manteve entre os ponteiros desde a partida, o descendente de Quick Road travou lindo duelo na reta de chegada com o valente Sammy (4.First American), eleito favorito pelos apostadores. Sem desistir nunca, Tupã Ceretã atingiu seu objetivo somente em cima do disco, cruzando-o com um focinho de diferença sobre seu principal oponente. Algo afastado, em terceiro, finalizou Looking Ahead (4.Setembro Chove). Conan do Jaguaretê (4.Wild Event) ultrapassou o espelho em quarto, deixando o experiente Cowboy Purse (7.Public Purse) na quinta colocação. Fora do marcador, arremataram: Eleito, Land Of Oz e Um Fugitivo. Zap Zap não competiu.

O qualificado Thiago Haidar é o responsável pelo treinamento do ganhador Tupã Ceretã, que conquistou o terceiro triunfo nobre de sua campanha. 2m03s105s

FOTO: Hipódromo de Cidade Jardim

Diferença de focinho garantiu a TUPÃ CERETÃ nova vitória clássica


 

Publicidade

Banner
Banner
Banner
Banner

Apoio

Banner
Banner
ZooBIO.pt

Banner
Banner